sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Eilat - Mar Vermelho

Eilat é uma dessas cidades que não há muito o que dizer, só o que mostrar. É uma cidade que consegue ser extremamente linda, sem ter absolutamente nada.

É uma cidade com cerca de cinquenta mil habitantes, fronteira tríplice entre Egito, Israel e Jordânia e banhada pelo Mar Vermelho, que é o que torna a cidade mais fascinante.
Mar Vermelho visto do Mirante do Aquário de Eilat.
Eilat se localiza no extremo sul de Israel, é uma das cidades mais quentes e mais isoladas (distantes) do país e talvez a cidade que a temperatura mais demore a cair, o que só acontece mais ou menos em novembro. Mas não se iludam, não é quente o ano inteiro.

Diferente da maior parte do país que possui clima mediterrâneo, Eilat é uma região de clima desértico, portanto no verão as temperaturas chegam a ultrapassar os 40ºC e no inverno ficam na faixa de 12-20ºC. E chove bem pouco, cerca de 10 dias por ano.

Nascer do sol em Eilat.
Algumas imagens do Mar Vermelho na Praia dos Golfinhos ou Dolphnarium (Reef HaDolphinim).
É uma praia paga, pequena e extremamente bonita. Acreditem ou não, mas todas as fotos foram tiradas por mim e pelo meu marido.











Algumas fotos do centro da cidade:





E Eilat à noite:


Mapa da cidade em frente ao aeroporto. Honestamente, toda cidade deveria ter um mapa desses.



E eu vou ficar devendo as fotos do Aquário de Eilat que é um lugar incrível, que abriga várias espécies aquáticas e que por essa razão merce um post específico para ele, certo?

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cultura Israelense

Está aí, um dos assuntos que vocês mais perguntam. Como é a cultura israelense?

A cultura israelense, incluindo música, cinema, teatro, shows, danças, literatura, pintura, museus e o que mais puder ser considerado expressão cultural é uma das mais mixadas e influenciadas do mundo. 

Poucos povos possuem dentro do próprio país tanta miscigenação cultural. 

E toda essa miscigenação influencia e transforma influências num estilo muito próprio e muito diversificado de se fazer arte, no sentido mais genérico que essa palavra possa ter.

 E por ser Israel um país extremamente pequeno, essa mistura se torna ainda mais potente, porque praticamente não existe regionalização, as variações de estilo são muito mais por gênero e identificação do que por região.

 Sendo assim, claro que é impossível falar de cultura ou arte num post só. Portanto, aos poucos, eu vou tentar mostrar todas as vertentes culturais de Israel com suas respectivas variações, certo?

Por ora, vou deixar aqui, algo que é uma curiosidade e que também faz parte do hábito israeli.

Se tem duas coisas que os israelenses gostam e muito são versões de músicas (músicas gravadas em outro idioma e praticamente traduzidas ao hebraico) e música  brasileira.

Essas duas coisas juntas nos faz encontrar muita música brasileira gravada em hebraico, até discos ou CDs inteiros disso e músicas que verdadeiramente fizeram sucesso por aqui.

Esse aqui é um disco inteiro feito com músicas brasileiras em hebraico, gravado em 1978 (vídeo 1 - lado A e Vídeo 2 - Lado B):

Lado A:
 Músicas:
1. The Group - Pais Tropical (Jorge Ben)
2. The Group - Let's Go Back (Folk)
3. The Group - Como E Duro Trabalhar (Vinicus De Moraes - Toquinho)
4. Yorik Ben David And The Group - Fio Maravilha (Jorge Ben)
5. Tsila Dagan And The Group - Voce Abusou (Antonio Carlos - Jocafi) 
6. Matti Caspi And The Group 0 Casa De Bamba (Jair Rodrigues) 
7.The Group - The Guitarist (Folk)


Lado B:

Músicas:
1. The Group - Sonho De Um Carnaval (Chico Buarque De Hollanda)
2. Matti Caspi And The Group - Felicidade (From "orfeo Negro")
3. Yosi Churri And the Group - Canta Canta (Martinho Da Vila)
4. Korin Alal - Tomara (Ojala)
5. The Group - Canto De Ubiranta (Folk)
6. The Parvarim - A Lua E A Mulata (Jair Rodrigues)
7. Matti Caspi And Yehudit Ravitz - Samba Em Preludio (Vinicus De Moraes) 


As músicas são todas executadas por cantores israelenses, nada desse negócio de um brasileiro que veio aqui e cantou em hebraico, não.

Águas de Março, em hebraico. Essa eu acho que muita gente já conhece, mas em todo caso:
Existem outras, mas acho que essas são mais relevantes. 

Esse tipo de versão é legal também para que está estudando hebraico, já que a letra é mais ou menos conhecida e você não tem que adaptar o ouvido ao ritmo, funciona bem.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...